25 julho 2013

Resenha: O morro dos ventos uivantes

"Se o amor dela morresse, eu arrancaria seu coração do peito e beberia seu sangue.."


Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais surpreendentes de todos os tempos, O Morro dos Ventos Uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, incluindo os belos personagens de Stephenie Meyer.

Alguns livros te marcam para sempre este não foi diferente. Quando o peguei para ler, em toda sua capa clássica e trabalhada, esperava encontrar um romance lindo e épico, mal sabia que eu estaria embarcando na maior vingança literária e não literária da minha vida.
O livro conta a história de Catherine e seu irmão cruel onde seu pai adota um pequeno menino cigano, Heathcliff, e apesar de serem criados como irmãos de certa forma, cabia a Heathcliff ser o pequeno trabalhador. O livro se passa numa fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes, que nos remetem ainda mais a Inglaterra rural.
E acaba que o inevitável ocorre, Heathcliff se apaixona pela Cathy. Ela é bela, ousada, aventureira, e ele lindo, bruto e sem quase nenhum estudo. Mas Cathy não é valente o suficiente para ficar com o homem que ama, a medida que as convenções sociais falam mais alto e ela se entrega a Edgar Linton.
E dai se inicia a vingança.
Poderia discorrer por horas sobre a vingança de Heathcliff, mas simplesmente não haveria mais motivos para ler o livro.
Cathy foi meu personagem de ódio, se ela fosse apenas um pouquinho menos egoísta, mesquinha e mimada, ela poderia ter sido feliz.
Heathcliff é um homem belo, sofrido, bruto, com um coração despedaçado. Particularmente me apaixonei pelo seu ser e dores, ele é tão humano e tão doente em sua vingança.
O livro é narrado pela empregada do Morro dos Ventos Uivantes, Nelly, e se passa muito tempo depois de tudo isso ter ocorrido.
O livro apesar de clássico, graças ao dom de Emily Bronte é fluido e você deseja ler ardentemente. E este livro serviu apenas para confirmar minha teoria de que a vingança não compensa. Leiam e se apaixonam por esse amor proibido e surreal.

"..Meu maior cuidado na vida é ele. Se tudo desaparecesse e ele ficasse, eu continuaria a existir. E se tudo o mais ficasse e ele fosse aniquilado, eu ficaria só num mundo estranho, incapaz de ter parte dele. Meu amor por Linton. é como a folhagem da mata: o tempo há de mudá-lo como o inverno muda as árvores, isso eu sei muito bem. E o meu amor por Heathcliff é como as rochas eternas que ficam debaixo do chão; uma fonte de felicidade quase invisível, mas necessária. Nelly Eu sou Heathcliff. Sempre, sempre o tenho em meu pensamento. Não é como um prazer - por que eu também não sou um prazer para mim própria - , mas como meu próprio ser..."

11 comentários:

  1. Eu amo esse livro. Acho tudo tão forte. Muito boa a sua resenha. Parabéns!

    Abraços,
    Igor Gouveia.
    http://www.diariodebordodeumleitor.com/
    (Espero seu comentário lá.)

    ResponderExcluir
  2. Eu li esse livro de tanto ouvir a Bella falar sobre ele, mas não foi o que imaginei...não sei...pode não ter sido o momento certo pra leitura :b ....vou tentar novamente.

    Beijos
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
  3. já ouvi falar muito desse livro, só que eu tenho medo de arriscar a leitura, pq dizem que tem a ver com Crepúsculo, e como eu particulamente não gosto, tenho muito medo lê-lo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é um dos melhore que eu já li comparar com crepusculo é a coisa mais absurda do planeta

      Excluir
    2. Não tem nada a ver com Crepúsculo, na saga vampiresca o livro é apenas citado como sendo o preferido de Bella e Edward. Creio que ao fazer a citação de Wuthering Heights nessa saga, a autora quis apenas passar a ideia de que o amor de Bela e Edward é tão intenso quanto o de Cathy por Heathcliff e vice-versa.
      Chega a ser um crime comparar as obras, pois a que Emily Brontë escreveu, é um grande clássica da literatura mundial, coisa que convenhamos, Crepúsculo está bem longe de ser.

      http://vivemosemlivros.blogspot.com.br/

      Excluir
  4. Tua resenha ficou ótima!
    Mas eu não tenho muita vontade em ler esse livro.
    Muitos já me falaram que é bom, talvez eu dê uma chance a ele um dia, hehe.
    Beijos

    Lara - Magia Literária

    ResponderExcluir
  5. Não tenho vontade de ler o livro, mas sua resenha ficou espetacular!

    http://fakereader.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Uma das mais profundas e envolventes
    histórias de amor de todos os tempos!

    Vale a pena ler o livro e também assistir
    a algumas versões do romance para o cinema,
    eu pessoalmente gostei demais da versão com
    Juliette Binoche e Ralph Fiennes, inesquecível!

    Abraços e parabéns pelo conteúdo do blog.

    ResponderExcluir
  7. Esou começando a ler esse livro, adorei a resenha.
    www.estantedagabi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Bom eu não conheço o autor, mais a obra eu conheço por outros livros que fazem citações do livro como por exemplo em Para Sempre, As peças infernais...
    E agora com sua resenha quero le-lo ainda mais, ja estava a um tempo na minha lista de desejados mais nunca tive uma vontade grande de le-los.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom comprei ele e estou ansiosa pra que chegue!!!!
    www.navegante dos livros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por lerem! Comentem e deixem seus blogs, vou visitar com toda certeza, e voltem sempre.

Design e Ilustrações por Ilustranos ♥ Desenvolvimento por Moonly Design